O inexplicável português...
 
InícioFAQBuscarRegistrar-seMembrosGruposConectar-se

Compartilhe | 
 

 Livro de São Cipriano

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4
AutorMensagem
BrunoVaz
Acabou de Acordar
avatar

Número de Mensagens : 2
Idade : 33
Localisation : Coimbra
Data de inscrição : 16/03/2012

MensagemAssunto: Olá a todos   Sex Mar 16, 2012 1:59 pm

É a minha primeira vez neste fórum, vim desenterrar outra vez este assunto sobre o livro de são cipriano e contar-vos a minha experiência.

Moro em Coimbra e na altura deveria ter uns 19 anos, o que aconteceu foi o seguinte... eu já estava no exército e costuma sair muitas vezes à noite com amigos, houve uma noite que os acompanhei a uma garagem onde eles lá fumavam as cenas deles e eu não, mas algo me chamou atenção em cima de uma mesinha de cabeçeira que estava na garagem... era um livro de são cipriano o tesouro do feitiçeiro e as páginas estavam um bocado amareladas dos anos, senti-me atraído logo à primeira vista e sem saber o que era aquilo, julgava que era um livro de histótias de terror e fantasmas e isso. Peguei no livro e dei uma vista de olhos, mas mal peguei no livro um dos meus colegas disse logo:
-deixa estar isso pah tu és maluco?!
tirou-me o livro das mãos e colocou-o no lugar, e eu teimoso como sou fui lá buscá-lo e disse:
- deixo estar isso porquê? qual é o mal? deixa-me ver isto.
ele tirou-me novamente o livro das mãos e colocou-o no mesmo lugar, e foi logo dizer aos meus outros colegas que eu estava maluco que queria ler aquele livro, que o fulano tal anda a ler.
E eu respondi:
- Que mal é que tem o livro?! é apenas um livro.
Eu teimoso fui lá buscar o livro outra vez e disse que o ia levar para ler depois voltaria para coloca-lo no mesmo sítio, meti o livro dentro do casaco nessa noite e levei-o comigo. De volta ao quartel onde eu andava que era aqui em Coimbra na Brigada de Intervenção, estava sozinho e pus-me a dar uma vista de olhos no livro, esfolhe-ei o livro e vi que se tratava de um livro de feitiços, gatos, achar tesouros, tinha lá umas cartas desenhadas, etc. Eu fiquei naquela, mas será isto verdade ou é tudo treta? Fiquei com o pensamento do "acredito e não acredito".
Arrumei o livro no cacifo e nunca mais lhe toquei durante uns 2 anos, quando surgiu a oportunidade de sair daquela caserna para ir para um quarto com 3 beliches eu aceitei logo, com as mudanças um camarada meu cabo adjunto viu o livro no meu cacifo, e perguntou logo.

-Que é isso?! Andas a ler o livro de São Cipriano?
e eu:
-Não só dei uma vista de olhos, no livro a esfolhear, e vi que era de feitiços e achei aquilo uma treta e não acreditei.
Com o passar do tempo de uns meses ele deve se ter chibado pelo quartel fora a contar a uns camaradas do quartel que eu andava a ler aquilo, tanto que um sargento ajudante uma vez mandou-me uma boca:
- O são cipriano anda a subir-te à cabeça!
Porque eu andava sempre na lua a pensar em raparigas e não tomava atenção às vezes, deve ter sido por isso que o sarjento ajudante me mandou a boca, na altura já tinha 21 anos e era virgem.
Passado uns dias, o meu ex-camarada cabo adjunto chama-me até ao quarto dele, ele mostrou-me uma bíblia sagrada e contou-me que também tinha o livro de são cipriano, mas ele falou na bíblia sobre umas coisas que não me recordo bem que era o apocalipse e depois que Deus tinha um anjo que era o mais belo de todos e inteligente, mas que um dia revoltou-se contra Deus porque queria mandar mais que ele, esse anjo tornou-se um anjo decaído porque foi banido do reino dos céus por Deus, esse anjo decaído é mais tarde o Diabo, etc etc etc, eu achei aquilo uma treta. Passado mais uns dias à noite, o meu ex-camarada cabo adjunto bate à porta do meu quarto e pediu-me o livro de são cipriano para ver uma coisa, eu confiei nele e emprestei-lhe o livro para a mão. (Nota: este livro acho que não dizia nada para não emprestar a ninguém e ser só para o próprio dono).
Passado uns 4 ou 5 minutos ele bate à minha porta outra vez e devolve-me o livro dentro de uma saca plástics atada.
Eu perguntei:
-Para que é a saca?
e ele:
- É o teu livro.
e eu:
Mas para que meteste o livro no saco atado? Não era preciso.
Ele vai-se embora.
E eu passado tanto tempo sem dar uma vista de olhos no livro, e estava a sofrer porque gostava de uma rapariga nesse mesmo quartel e não tinha coragem se quer de falar com ela, e andava a pensar na origem dos sentimentos, e será que Deus existe, e a pensar no universo e no que estará fora do universo, etc.
Pensei... devolveu-me o livro dentro do saco não sei para quê... e de uma maneira rigorosa apeteceu me ler o livro do início com atenção mas desta vez estava mais virado para o acreditar do que para o não acreditar... abro os nós do saco e tiro o livro para fora... deparo-me com uma corda de estender roupa atada ao livro em forma de cruz e com muitos nós daquele estilo à atacadores de exército... e pensei... não sei para que ele fez isto... eu não ia desatar aquilo tudo com as mãos, peguei numa faca e cortei a corda. Pus-me a ler o livro do início que até tinha as primeiras páginas a preto com letras brancas, que falava sobre que o livro tinha as páginas com cheiro a enxofre, (e eu cheirei para verificar, então isto é que é o cheiro do enxofre), mais a frente falava que o diabo tinha cornos e que com as suas potentes marradas não sei quê ect etc, já não me recordo do resto, eu ri-me daquilo e pensei, como sabem que o diabo tem cornos? nunca o viram. e ri-me sozinho a pensar ai que treta aqui vai. Continuei a ler até que cheguei a uma parte que dizia:
..." Ai daquele que sentir o estralhaçar... vagueará pela terra vendo todos os outros como demónios... ... na hora da morte etc..."
já não me recordo do resto. Mas eu perguntei-me:
-Que estralhaçar?
Sinto de repente algo ardente a entrar pelo meu esófago dentro, uma sensação de horror algo macabro, ouvi nesse preciso momento uma coruja a cantar, o vento frio da noite a assobiar... e fiquei completamente horrorizado e saí do quarto com medo a correr para a casa de banho assustado... fiquei psicológicamente afetado... urinei uma urina quase avermelhada... e eu a completamente... assustado...Que é isto!?... vou morrer?! pensei enervado... já que vou morrer se foda... vou para o inferno e vou te partir os cornos diabo já que existes mesmo. Voltei para o quarto... deitei-me escondi o livro debaixo do beliche... e fiquei arder em enxofre sem dormir o resto da noite à espera da minha morte... olhei para a minha tatuagem e disse: não me vais levar demónio ainda tenho aqui a minha família na terra... se eles estão aqui... eu também estou... tinha acabado de tatuar à pouco tempo"família" em letras japonesas no meu braço... hoje neste momento quero remover a tatuagem... farei só tatuagens temporárias e usá-las-ei como roupa e moda... já era de manhã e deram comigo sem me poder mexer no beliche... levaram-me ao hospital da universidade de coimbra... o meu ex-camarada cabo adjunto estava comigo... eu mal podia falar de tão psicológicamente afetado que estava... só disse para o meu ex camarada:
- o...o...o... livro...
e ele:
leste o livro? e tas assim porquê?
eu nem respondi...parecia um deficiente a babar-me... apenas pedi...água...
andei em psiquiatras... internado... hoje em dia ainda tomo o zyprexa 10mg, é um comprimido amarelo doce axatado que se desfaz na língua... é um medicamento para fazer com que coisas que não existam desapareçam da mente humana.
Eu via tudo diferente ao meu redor... ainda hoje me pergunto... o diabo existe mesmo? ou foi só um feitiço qualquer que me pregaram? ainda estou no acredito e não acredito... mas nunma coisa acredito de certeza... feitiçaria existe mesmo.
voltei ao quartel... melhorado... continuei a trabalhar lá... um dia durante o trabalho ia com um carro de mão carregado numa subida grande... sinto uma luz tipo trovão a rachar o meu crânio, e a entrar na minha cabeça e então vi tudo mais claro aos meus olhos... perguntei-me... terá sido Deus? ou é mais algum feitiço que me estarão a pregar? visto que há feitiços bons e maus.... fiquei na dúvida.... o que é certo é que todos naquele quartel me invejavam... tanto no corpo como a a trabalhar... eu só vivia para trabalhar... jogar consolas... e computador e internet... ainda era virgem com 22 anos... e incapaz de falar com raparigas por pensar que eu não tinha argumentos para tal... era muito envergonhado mesmo com o sexo oposto... ainda sou com raparigas que não conheço... agora se conhecer já é diferente... todos pensaram que eu não andava bem... na seguinte manhã... estava no beliche a dormir estavam mais 2 camaradas meu no quarto... e um deles fala para o camarada que tava ao lado:
- este gajo tem as gajas todas.
ele pensava que eu estava a dormir, eu estava semi-acordado...esperei que eles saissem e fardei-me e fui continuar o trabalho.
Todos pensaram que eu não andava bem, mas eu de uma forma estranha... sentia-me uma criança outra vez... olhava as meninas e eu já sorria... e elas também... mas continuava e continuo a ser incapaz de meter conversa com raparigas que não tenho confiança nenhuma, lá está continuo a pensar que não tenho argumentos para elas.
Passado um pouco no trabalho vejo quase todo o quartel a trabalhar onde eu estava, o capitão chamou-me e pergunta-me se está tudo bem, eu respondi que sim, ele diz que eu tinha que ir para o hospital de lisboa para saberem o que se passa comigo. Eu disse está bem. Fui me informar e disseram-me que tinha de ir sozinho de comboio. Eu passei-me... tantos hospitaios aqui em coimbra e vão me enviar para lisboa sozinho?! anulei o meu contrato e vim me embora com as lágrimas nos olhos porque eu queria ir até ao limite dos 7 anos no exército como soldado.
Mas vim de cabeça erguida... fiz tudo o que me mandaram e eu fiz tudo o que pude ao meu alcance para ser um bom soldado.

Atualmente acredito no Criador... chamo-lhe o Criador da Existência... origem de tudo...universo tudo....
O Diabo... ainda estou na dúvida de existe mesmo ou não...se tem cornos ou não....
Feitiçarias acredito plenamente.

Peço desculpa a todos por vos contar o que foi parte marcante da minha vida.
Quem diz que feitiçaria é mentira só acredita quando sentir cá dentro e na pele como eu senti.

P.S: O Livro não o devolvi... meti ele arder com alcool com mais 2 ex camaradas meus antes de vir embora do quartel e do exército.

Aqui fica a capa do livro que eu dei uma vista de olhos, não o li completamente, o que li e vi foi o que contei, é atraente e puxa para ler.

Cumprimentos
Bruno Vaz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário https://www.facebook.com/vazbook
Que foi aquilo?
Admin
avatar

Número de Mensagens : 230
Data de inscrição : 04/07/2007

MensagemAssunto: Re: Livro de São Cipriano   Seg Jul 30, 2012 9:23 pm

Bruno, foi dos relatos mais interessantes que já li. Espero sinceramente que tudo esteja melhor hoje em dia Smile

_________________
Queres ganhar dinheiro na net? Vê aqui como: http://portugalparanormal.logu2.com/outros-assuntos-f3/ganhar-dinheiro-na-net-t91.htm
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://portugalparanormal.logu2.com
 
Livro de São Cipriano
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 4 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4
 Tópicos similares
-
» Livro para Olimpíadas de matemática
» Receba gratuitamente o livro Tempo de Esperança
» Um livro de 200 páginas
» Qual o melhor livro de Mátematica do Fundamenta?
» Livro: Flavio Josefo – História dos Hebreus

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Sobrenatural :: Livro de São Cipriano-
Ir para: